Araxá, 20 de Setembro 2019
Clima Agora
°

Pesquisar

Você está em

Notícias

Agronegócios

Publicado em:20/09/2018
:: De Olho no Campo :: Estimativa da safra de grãos cai 6,2% em comparação com 2017
Especialista do IBGE destaca piora no clima e produção recorde em 2017

Em números gerais, isso significa uma diminuição de 14,8 milhões de toneladas

A safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deve ter um resultado menor que o esperado. Isso porque a estimativa do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, feito pelo IBGE no mês de agosto, apontou para uma redução de 6,2% na comparação com a safra do ano passado.

Em números gerais, isso significa uma diminuição de 14,8 milhões de toneladas. Com a queda, a safra de 2018, segundo o levantamento, deve ficar em 225,8 milhões de toneladas.

De acordo com engenheiro agrônomo e gerente de safras do IBGE, Carlos Antônio Barradas, é preciso lembrar que o comparativo nessa situação deve ser destacado, uma vez que em 2017 o Brasil atingiu a maior safra da história. O especialista salienta que esse resultado foi atingido graças ao clima favorável nas duas safras.

“Esse ano não aconteceu isso. As chuvas atrasaram, por consequência a colheita da soja e do milho de verão também atrasaram. Aí tivemos o plantio da segunda safra feito de forma tardia. Sendo que no final do ciclo, esse milho da segunda safra pegou um tempo muito seco, o que prejudicou a produção.”

Apesar da queda, Carlos avalia que essa será a segunda melhor safra da história. A estimativa também detalha que milho e soja representam 92,8% da estimativa da produção do ano, com 87% de toda a área a ser colhida.

No comparativo com julho, a produção do mês de agosto caiu 0,4%, cerca de um milhão de toneladas.
O Mato Grosso é a unidade da federação com a maior produção de grãos do país: 26,6% ao todo. O Paraná vem na segunda posição, com 15,8%, seguido pelo Rio Grande do Sul com 14,8%.